Página 1 de 1

Nutrição básica para atletas

MensagemEnviado: 21 Jan 2014, 11:22
por drpaulofreire
O equilíbrio energético deve ser constante, a não ser que se almeje algum ganho ou perda de peso. No caso de treinamento diários considera-se como mínimo 2000-2500kcal, distribuídas em 60% de carboidratos. Atletas de resistência precisam de mais proteínas do que atletas de força, devido o grande gasto de aminoácidos glicogênicos na gliconeogênese. Considera-se suficiente a ingestão proteica de 1,5g/kg de peso corporal.

Além dos fosfatos ricos em energia (ATP, CP), os substratos de fornecimento energético mais importantes são a glicose e os ácidos graxos. A proporção de cada um deles irá depender da duração e da intensidade da prática esportiva. Inicialmente, o corpo usa o ATP e o CP e a energia derivada da síntese anaeróbia de lactato. Com um aumento da duração ocorre a queda de parte do glicogênio muscular no suprimento energético, aumentando a oxidação dos ácidos graxos.

Reservas adicionais de glicogênio podem ser alcançadas com a ingestão de alimentos de alto índice glicêmico após o exercício. Quanto mais intenso for o esforço e mais extremas as condições, maior deverá ser a individualização da nutrição esportiva. Em muitos casos há a necessidade da introdução de vitaminas antioxidantes, ergogênicos e bebidas esportivas.

Referências:
BIESALSKI, H.K.; GRIMM, P. Nutrição: texto e atlas, Editora Artmed, Porto Alegre, 2008.